O poder do storytelling na sala de aula

Confira 5 benefícios dessa arte de contar uma história e saiba como aplicá-los ao projeto pedagógico Ciranda de Livro

Você sabe o que é storytelling? É a arte de contar uma história e de emocionar. Esse termo inglês, que significa “narrativa”, tem ganhado força nos últimos anos, sendo uma técnica já utilizada em roteiros de cinema, teatro, literatura, publicidade e até no meio corporativo. E, claro, nas instituições de ensino também.

Pesquisas recentes mostram que as crianças tendem a reter mais conhecimento quando podem conectá-lo a uma atividade da sala de aula como, por exemplo, contação de histórias. As crianças adoram ouvir os professores contando histórias. Enquanto ouvem, começam a se concentrar e seguir a história até o fim.

Contar histórias é uma prática ancestral, mas que está sendo revisitada através das técnicas do storytelling, Com o apoio de diversas mídias, além da voz, oferece uma experiência poderosa no sentido de reter a atenção dos alunos e engajá-los num determinado propósito. Por essa razão, o storytelling é visto como uma arte.

Uma arte que pode ajudar e muito na hora de colocar em prática o projeto pedagógico da Ciranda de Livro. Muitas vezes, os professores oferecem histórias aos alunos para lerem, mas com que frequência os docentes contam uma história a eles?

Confira a seguir 5 benefícios de utilizar o storytelling na sala de aula com o projeto pedagógico Ciranda de Livro em curso:

  1. Cria sentimentos de empatia e admiração

As crianças têm um amor inato por histórias. Histórias criam magia e um sentimento de admiração no mundo. As histórias nos ensinam sobre a vida, sobre nós mesmos e sobre os outros. Contar histórias é uma maneira única de os alunos desenvolverem um entendimento, respeito e apreço por outras culturas, e pode promover uma atitude positiva para pessoas de diferentes países, raças e religiões.

2. Incentiva a participação ativa

A prática de contar uma história irá aumentar a disposição das crianças em comunicar seus próprios pensamentos e sentimentos, incentivando assim a proficiência verbal e aprimorando as habilidades de escuta. A narrativa oral em si é uma ótima maneira de melhorar a fluência oral das crianças e ajudá-las a entender conceitos que sustentam a alfabetização e a literatura.

3. Impulsiona o uso da imaginação e criatividade

Hoje em dia, muitas crianças estão completamente desligadas dos livros. No entanto, contar histórias com um tema atual e envolvente pode reacender a imaginação e criatividade dos alunos. A narrativa ajuda as crianças a considerar novas idéias e, basta o professor contar algumas histórias interessantes para mantê-los motivados e engajados a criarem suas próprias narrativas também através da Ciranda de Livro.

4. Estimula a cooperação entre os estudantes

As crianças compartilham uma notável variedade de experiências pessoais, valores e maneiras de entender. As histórias podem se vincular não apenas entre o mundo da sala de aula e o aluno, mas também entre os próprios alunos. As histórias fornecem uma linha comum que pode ajudar a unir os alunos num sentimento de cooperação, quando um se dispõe a ajudar o colega na construção de uma narrativa. Isso tudo sem contar a sensação de bem-estar e relaxamento que uma boa narrativa pode proporcionar aos pequenos.

5. Oferece insights sobre diferentes tradições e valores

Contar uma história irá permitir que as crianças explorem suas próprias raízes culturais e experimentem culturas diversas, além de terem empatia com pessoas, lugares e situações desconhecidas. A narrativa ajuda as crianças a entender como a sabedoria é comum a todos os povos e culturas, oferecendo a elas insights sobre experiências universais de vida e revelando diferenças e pontos comuns de culturas ao redor do mundo.

Contar histórias para crianças

Mas, a pergunta é: qual a melhor maneira de utilizar o storytelling em sala de aula, aproveitando a contribuição do projeto pedagógico da Ciranda de Livro, no qual o aluno é autor da própria história?

Como dissemos, o storytelling trata-se de usar histórias para envolver seu público ou tornar algo mais claro. Imagens, fotos e filmes também ajudam a contar uma boa história. É por isso que os planos pedagógicos da Ciranda de Livro sugerem o uso de diversas mídias para soltar a imaginação dos autores mirins.

As histórias sempre foram uma maneira de se comunicar. Antes que as pessoas aprendessem a escrever, contavam histórias umas às outras. As histórias são muito mais fáceis de lembrar do que fatos simples. Além disso, as histórias são agradáveis e estimulam a imaginação. É por isso que os pais contam histórias para os filhos. É por isso que gostamos de ver filmes e ler livros. As pessoas adoram histórias, na verdade, somos todos viciados em histórias.

Contar histórias com envolvimento emocional já não é apenas o domínio de criadores de conteúdo, profissionais de marketing ou profissionais de relações públicas. A capacidade de contar histórias que informam, convencem ou inspiram pode ser aplicada em sala de aula também.

Inclusive, contar histórias é a forma mais antiga de ensino. A narrativa uniu as comunidades humanas primitivas, dando às crianças as respostas para as maiores questões de criação, vida e vida após a morte. Histórias nos definem, nos moldam, nos controlam e nos fazem. Nem toda cultura humana no mundo é alfabetizada, mas toda cultura conta histórias.

Professor pode ser um contador de histórias?

Há milênios, os professores são contadores de histórias, e os contadores de histórias são professores. Ensinar requer estratégias poderosas para transmitir conhecimento. A narrativa é uma ferramenta emocional e útil que professores de qualquer nível educacional ou campo de estudo podem usar para aprimorar a experiência educacional de seus alunos.

Mas, como conseguir isso? Toda história precisa de uma direção (conhecendo o final de antemão), emoção e significado (uma mensagem-chave).

Lembre-se de que você precisa de um personagem que crie empatia: alguém que esteja em perigo ou que seja vítima de uma catástrofe; é o melhor da sua classe ou tem um grande poder. Esse personagem deve convidar os alunos a agir, ou seja, o que eu quero que meus alunos façam com a mensagem da história?

Além disso, o personagem precisa passar por uma transformação; que vai de uma zona de conforto a um obstáculo ou problema que atrapalha a ordem. Finalmente, o personagem consegue ou falha na solução do problema, que transforma o personagem moralmente.

Dicas para um bom storytelling

  • Comprometa-se com a história e com as crianças;
  • Use modulação de voz e dramatize;
  • Conte suas histórias com gestos, linguagem corporal e movimento;
  • Crie imagens mentais através de descrições feitas com todos os sentidos;
  • Use metáforas;
  • Faça contato visual com cada um de seus alunos para enfatizar o que é importante;
  • Incentive a interação por meio de perguntas;
  • Mantenha um diário e anote todas as histórias que aparecerem no seu caminho;
  • Integre um grupo de contadores de histórias para fazer críticas construtivas.

Agora que você já sabe o que é storytelling e como utilizar esta técnica em sala de aula, esperamos que você possa aproveitar as dicas mencionadas com os seus alunos. Aproveite para deixar aqui nos comentários o que você acha sobre contar histórias como atividade pedagógica.  

Um comentário em “O poder do storytelling na sala de aula

Deixe uma resposta