Como os grandes clássicos da literatura podem inspirar os alunos a escreverem seus próprios livros

Conheça os 10 títulos de importância no Brasil e no mundo que vão inspirar professor e aluno no projeto Ciranda de Livro

O que faz de um livro infantil um clássico? Por que algumas histórias sobrevivem a várias gerações de pequenos leitores? Afinal, não basta ser antigo. Os clássicos produziram personagens e conceitos que se tornaram parte da nossa cultura – e inspiraram alguns de nossos melhores escritores a contribuir com o gênero.

Além disso, a leitura dos grandes clássicos para as crianças pode trazer diversos benefícios. Inclusive já fizemos um post anteriormente falando sobre o poder do storytelling na sala de aula.

Para lembrar alguns dos melhores livros para crianças e utilizá-los como inspiração no projeto Ciranda de Livro, que proporciona ao aluno ser autor do próprio livro, listamos os 10 títulos da literatura infantil mundial e brasileira:

  1. Alice no País das Maravilhas – Lewis Carroll       

A fantasia vitoriana do autor Charles Dodgson foi uma sensação instantânea quando publicada há 150 anos, sob o pseudônimo de Lewis Carroll. Até hoje, a viagem de Alice pela toca do coelho e seus encontros com o gato de Cheshire, o coelho branco, a rainha de copas, o chapeleiro maluco, entre outros personagens marcantes são alimentos ricos para a imaginação literária das crianças. O livro já se encontra em domínio público e as versões e variações continuam a se multiplicar.

Inspiração: Aos pequenos leitores, o livro exemplifica como “ideias malucas” têm grande potencial para um enredo divertido, criativo, curioso e único.

2. O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry

Essa parábola, escrita e ilustrada por um aviador que desapareceu com seu avião em 1944, mostra o sentido da vida através do encontro entre um piloto que caiu no deserto do Saara e um jovem príncipe oriundo de um pequeno planeta. “É apenas com o coração que se pode ver claramente”, escreve Saint-Exupéry, em uma das dezenas de lições de vida esclarecedoras. “O que é essencial é invisível aos olhos”, outra frase do livro bastante difundida pelo mundo.

Inspiração: Neste clássico, podemos aprender como é importante expressar os nossos sentimentos e torná-los base para um texto encantador.

3. Peter Pan – James Barrie

Peter Pan conta a história de um garotinho travesso e inocente que pode voar, se veste de verde e nunca deixa de ser criança. Ele tem muitas aventuras na Terra do Nunca, onde habitam sereias, fadas e piratas. As histórias de Peter Pan também envolvem as personagens Wendy Darling e seus dois irmãos, a fada Sininho (também conhecida como Tinker Bell), os meninos perdidos e o pirata Capitão Gancho.

Inspiração: Peter Pan pode despertar insights quanto à criação e variação de personagens para enriquecer o texto do livro.

4. Contos de Grimm – Wilhelm e Jacob Grimm

Os irmãos Grimm são os autores de diversos contos que conhecemos desde que éramos crianças, como por exemplo, João e Maria e Branca de Neve. Só para citar algumas das muitas histórias deles. Esses e muitos outros contos começaram a ser publicados no começo do século 19, na Alemanha, e depois foram popularizados com adaptações feitas pela Disney.

Inspiração: Na coletânea Contos de Grimm, é possível encontrar dezenas de contos para ajudar a soltar a imaginação dos alunos e exemplificar este gênero literário.

5. Contos de Perrault – Charles Perrault

Assim como os irmãos Grimm, Charles Perrault foi um grande autor de contos de fadas. Inclusive é atribuída a ele a criação desse gênero. O autor francês escreveu diversas histórias, entre elas, Chapeuzinho Vermelho, Cinderela e o Gato de Botas. Suas versões retratavam seres malvados, especialmente nas lendas sobre castelos.

Inspiração: Vale a pena ler para os alunos a coletânea de contos de Perrault e mostrar como os personagens aprendem lições importantes ao final e como o leitor pode identificar as mensagens contidas na história.

Grandes clássicos brasileiros

Nem só de literatura estrangeira vivem os clássicos. Temos verdadeiras obras-primas aqui mesmo, no Brasil. Afinal, o que une os clássicos é sua capacidade de lidar com temas maiores, envolvendo verdades eternas, independente do idioma. Sobre os livros a seguir, certamente você já deve ter lido algum deles ou todos eles:

6. Fábulas – Monteiro Lobato

Neste livro, publicado pela primeira vez em 1922, o criador do Sítio do Pica-pau Amarelo reconta fábulas de Esopo e La Fontaine e publica algumas de sua autoria.

Inspiração: Adaptadas para o universo do Sítio, as fábulas estimulam a participação de todos os alunos. Cada história tem sempre um ensinamento moral para ser discutido em sala de aula.

7. O menino maluquinho – Ziraldo

Nessa obra infantil do cartunista Ziraldo, verso e desenho contam a história de um menino que aprontava muita confusão. Alegria da casa, liderava a garotada, era sabido e um amigão. Fazia versinhos, canções, inventava brincadeiras. Tirava dez em todas as matérias, mas era zero em comportamento. Menino maluquinho, diziam. Mas na verdade, ele era um menino feliz.

Inspiração: Certamente, as traquinagens do Menino Maluquinho serão um convite para os autores mirins se lembrarem de que algumas de suas próprias peripécias podem render boas cenas.

8. Meu pé de laranja lima – José Mauro de Vasconcelos

Muitas gerações já se emocionaram com Zezé, o garotinho de seis anos de idade, muito sapeca, inteligente e cheio de imaginação, retratado por José Mauro de Vasconcelos no livro. E ele continua a encantar os leitores, embora toda a história se passe na década de 1920. No livro, Zezé tem um pé de laranja lima como seu maior confidente. É uma história que emociona e cativa a todos. Além de tudo, é muito bem contada, com pitadas de ternura e ensinamentos de vida.

Inspiração: O pequeno leitor e futuro autor pode se motivar a contar alguma vivência familiar em sua história e, de quebra, ainda tentar adicionar um pouco de poesia ao texto, como faz Zezé.

9. Marcelo, marmelo, martelo – Ruth Rocha

Esse livro da autora Ruth Rocha nos mostra a esperteza e vivacidade com que seus personagens resolvem seus impasses: Marcelo cria palavras novas, Terezinha e Gabriela descobrem a identidade na diferença e Carlos Alberto entende que não temos nada sem amigos. Todos eles são crianças convivendo em espaços urbanos.

Inspiração: Uma ótima pedida para os alunos, que poderão se identificar com os personagens, mesmo a história sendo publicada originariamente em 1976. Temas como a amizade e as diferenças podem saltar à imaginação dos pequenos. 

10. Ou isto, ou aquilo – Cecília Meireles

Um dos clássicos da literatura infantil brasileira, esse livro de Cecília Meireles vem conquistando gerações de leitores desde o seu lançamento em 1964. A autora convida as crianças a se aproximarem da poesia, brinca com as palavras, explora a sonoridade, o ritmo, as rimas e a musicalidade.

Inspiração: É uma excelente oportunidade de estimular a fantasia e imaginação dos alunos, além do uso da poesia e rimas.

Qual o seu clássico inspirador?

Existe um universo muito maior de melhores livros infantis de todos os tempos que os listados aqui.  Todos eles continuam a inspirar crianças por diversas gerações. E você, tem algum clássico para deixar como sugestão nos comentários?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.