5 dicas para motivar os professores no novo normal

Mais do que nunca, os professores precisam de motivação para se empoderarem de suas missões; entenda o que pode ser feito para que sua equipe pedagógica mantenha um alto nível de satisfação e qualidade de vida na retomada das aulas presenciais

A educação no novo normal está passando por muitas mudanças e isso tem impactado a motivação dos professores dentro e fora das salas de aula.

Pois os profissionais estão lidando com constantes adaptações para manterem a qualidade da aprendizagem, desde o início da pandemia até este momento de retomada às aulas presenciais.

Hoje, as preocupações que afetam a motivação de professores vão além do plano pedagógico. Elas envolvem habilidades no uso de plataformas digitais, adaptações do ambiente residencial para realização das aulas do ensino híbrido, bem como práticas de segurança e higiene no caso das atividades realizadas nas escolas.

E então, como a equipe pedagógica pode atuar para motivar os professores neste cenário da educação no novo normal? É sobre isso que vamos falar hoje!

Trouxemos algumas estratégias que refletem na motivação dos profissionais da educação. Pois eles são os pilares da aprendizagem e merecem apoio e suporte para se manterem de cabeça erguida em suas missões. Siga com a leitura para aprender as dicas!

O que dizem as pesquisas sobre a motivação dos professores

Neste cenário de pandemia, muita coisa mudou dentro e fora das salas de aula. É por isso que as estratégias de como motivar os professores também precisam ser atualizadas.

Afinal, as pesquisas e relatos sobre a realidade destes profissionais na educação no novo normal nos traz dados que merecem atenção.

O Estado de S. Paulo recentemente compartilhou a informação de que 72% dos professores estão enfrentando problemas de saúde mental neste momento. E isso é reflexo dos esforços e dedicação para manter as atividades escolares durante a pandemia.

Além disso, o portal de notícias também destacou o fato de que as profissionais mulheres, que representam 85% desta classe, apresentaram níveis maiores de estresse. Isso porque muitas professoras precisam realizar jornadas duplas, ou seja, conciliando as atividades profissionais com compromissos da maternidade e da casa, por exemplo.

Para completar, outro dado relevante: a Abed (Associação Brasileira de Educação a Distância) identificou em pesquisa no ano passado que 52,52% dos docentes relatavam que se sentiam “abatidos, tristes ou desanimados” com a educação no novo normal. A informação foi compartilhada pelo Metrópoles.

Novo normal, novas mudanças

Porém, agora estamos vivemos em um cenário mais animador para a educação no novo normal. Com o aumento das taxas de vacinação e mais conscientização da população, as aulas presenciais estão sendo retomadas.

E os profissionais que antes se sentiam inseguros diante dos dilemas da pandemia estão mais motivados a seguir em frente com seus planos pedagógicos. Muitos têm realizados tratamentos para a saúde mental, após identificarem estas dificuldades, e já apresentam melhoras.

E quem antes sofria com a reorganização das atividades ou falta de habilidades com ferramentas digitais nas atividades híbridas, já está dominando as práticas!

Então, gestores e coordenadores, agora é a vez de vocês agirem. Vamos agora aprender as 5 dicas que farão muita diferença na motivação dos professores neste cenário!

Aprenda a motivar os professores com estas 5 dicas!

Primeiramente, devemos lembrar que professor motivado é sinônimo de aluno engajado! Afinal, o desempenho e dedicação destes profissionais dentro das salas de aula reflete diretamente na qualidade da aprendizagem.

Outra informação que você precisa saber e que nós já compartilhamos aqui no blog da Ciranda de Livro é que os professores devem se sentir acolhidos, principalmente neste momento de volta às aulas presenciais.

Então, listamos 5 dicas para contribuir com o desempenho e a motivação de professores na educação no novo normal. Confira!

1. Saiba ouvir para solucionar problemas

A primeira coisa que você precisa fazer para motivar os professores é ouvi-los. Por isso, é importante realizar reuniões para troca de feedbacks com frequência, que se encaixem no cronograma escolar. Elas devem ocorrer de tempos em tempos e com bom senso.

Pois se forem realizadas muitas vezes, podem se tornar cansativas. E se o intervalo entre elas for muito grande, os efeitos podem se perder. Então, converse com a equipe e organize os encontros de acordo com as disponibilidades das agendas.

Nestas ocasiões, ouça o que os professores têm a dizer, como estão se sentindo, suas dificuldades e acontecimentos para, então, pensar em soluções conjuntas focadas nestes dilemas. Assim, será mais rápido e eficiente atender suas necessidades e mantê-los motivados. Sua atenção faz a diferença, gestor e coordenador!

2. Valorize os professores da sua equipe

Quando um profissional se sente desvalorizado, isso afeta diretamente a sua motivação. Então, saiba reconhecer professores que têm realizado um bom trabalho, para que assim ele se sinta motivado a seguir em frente com esta boa atuação em sala de aula.

Aqui, o foco é ir além dos elogios: mostre-se presente e fortaleça o relacionamento e confiança, para que os docentes entendam que não estão sozinhos.

Vale lembrar que uma boa estratégia para valorização também é a bonificação em dinheiro, ou ainda simbólicos presentes que despertem este sentimento.

3. Invista na infraestrutura

Uma queixa bastante comum e que impacta a motivação dos professores é a falta de infraestrutura. Isso inclui desde o espaço usado para as aulas presenciais, até as outras instalações físicas e as ferramentas digitais disponibilizadas para o ensino híbrido.

Por isso, se o professor não têm em mãos o que precisa para realizar as aulas – ou precisa lidar com equipamentos velhos e em mau estado de conservação – isso, com certeza, afetará sua motivação.

E hoje, mais do que manter estes cuidados, é importante considerar no caso das atividades presenciais fatores como disponibilização de álcool em gel e outros instrumentos e investimentos na infraestrutura que reflitam na proteção contra o contágio do coronavírus.

4. Mantenha a organização e equilíbrio da carga de trabalho

Lembre-se que, mais do que professores, estamos falando de pessoas. E estas pessoas têm compromissos e experiências fora das salas de aula também.

Portanto, para manter a motivação dos professores, é importante considerar a organização e o equilíbrio da carga de trabalho, para que não realizem horas extras em excesso ou outras atividades profissionais que impactem negativamente suas vidas pessoais.

5. Incentive a capacitação

Quando o professor tem pleno domínio e habilidades técnicas para executar aulas de alto nível, ele se sente mais motivado. É por isso que incentivar a capacitação é fundamental para a segurança dos profissionais.

Professores atualizados, dinâmicos e abastecidos com conteúdos de qualidade conseguem realizar aulas melhores e com mais facilidade. E isso impacta diretamente na autoestima e satisfação profissional.

Não é à toa que a formação dos professores é um dos assuntos mais debatidos nas rodas da educação no novo normal, e já foi tema de conteúdo compartilhado aqui no blog da Ciranda de Livro! Portanto, incentive esta capacitação e verá uma grande mudança na motivação dos professores.

Gostou das nossas dicas? Esperamos que elas contribuam com a evolução das suas atividades escolares neste momento desafiador em que vivemos. Afinal, o compartilhar o conhecimento é primordial para transformarmos junto a qualidade da educação, tornando-a mais humana e eficaz. Até a próxima!

Deixe uma resposta